No dia 15 de maio, a partir das 7 horas, acontece na Unicamp o HC Run – Corrida pela Vida. O evento contará com provas de 5 e 10 quilômetros divididas em categorias por idade que variam a partir de 13 anos até pessoas acima de 60 anos, minicorrida para crianças de 7 a 12 anos e caminhada pela Unicamp. Podem participar também de corrida de 5 quilômetros pessoas com deficiência. Quem não quiser participar da corrida poderá participar da caminhada de 5 quilômetros pela Unicamp.

As inscrições para a corrida variam de R$ 80 a R$ 100 reais podem ser feitas até o dia 25 de abril. As vagas para a corrida serão limitadas 4 mil corredores. Durante a inscrição, será possível doar ao Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp. A caminhada e a minicorrida para crianças são livres de inscrição.

As informações e a inscrição estão disponíveis no site https://www.fef.unicamp.br/fef/corridahcrun2022.

Todos os inscritos pagantes terão direito a um kit de participação, composto por uma camiseta alusiva ao evento, número de peito, chip de cronometragem e medalha de participação. A retirada do kit será no sábado, 14 de maio, das 9 às 17 horas, no Ginásio da Faculdade de Educação Física da Unicamp, na Avenida Érico Veríssimo 701, Campinas. Os guichês estarão organizados pela numeração dos inscritos, que deverão apresentar o RG, o comprovante de pagamento da taxa de inscrição e o comprovante de vínculo com a Universidade, para aqueles os inscritos nesta condição.

A prova terá a duração máxima de duas horas. O local de concentração será em frente ao edifício principal da Reitoria da Unicamp, localizado na rua da Reitoria, 109 - Cidade Universitária, Campinas, SP. O início da corrida será às 9 horas, seguido pelo início da caminhada. O evento é organizado pela Faculdade de Educação Física (FEF), Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp e Associação Amigos do HC.

Corrida beneficente e pesquisa

De acordo com os organizadores do evento, as corridas de rua representam um importante segmento esportivo comunitário, com ampla participação popular e crescente interesse nacional. A FEF realiza há mais de uma década a Volta da Unicamp, que já contou com a participação de mais de 14 mil participantes desde a primeira edição.

De acordo com Marco Bortoleto, coordenador das atividades de extensão da FEF, por experiência, o primeiro semestre do ano é sempre uma boa oportunidade para realizar uma corrida. E esse ano, a FEF está dando um passo além.

“Estamos nos unindo ao HC e nos engajando para organizar uma corrida beneficente. Nesse ano, também, todos os participantes da corrida serão convidados a preencher um formulário eletrônico já na inscrição sobre duas pesquisas científicas sobre corrida de rua que a FEF está desenvolvendo, além de poderem contribuir com o hospital”, explica Marco.

A ideia da corrida e da caminhada, segundo Antonio Gonçalves de Oliveira Filho, superintendente do HC Unicamp, é mostrar que o HC Unicamp não trata só de doenças, mas que promove a saúde.

“Queremos que essa corrida vire uma tradição e faça parte do calendário da Unicamp e de Campinas. Além da corrida, juntos com a Associação Amigos do HC, iremos promover outras atividades que irão ajudar o hospital e, consequentemente, nossos pacientes e colaboradores”, ressalta Antonio.

A Associação Amigos do HC Unicamp nasceu durante a pandemia de covid-19 e, nos últimos dois anos, recebeu doações de pessoas físicas e empresas, que doaram desde singelas flores e máscaras de proteção até equipamentos como medidores de pressão e cadeiras de banho para crianças. Todos valores e doações podem ser acompanhadas no site Amigos do HC Unicamp.

“Durante o processo de inscrição, cada participante poderá adicionar o valor que deseja doar para o HC. Todo o valor adquirido será destinado para melhorar a assistência dos pacientes e para o desenvolvimento do parque tecnológico do hospital. Pretendemos, em breve, realizar também um jantar de gala com a participação de ex-alunos e ex-médicos residentes”, reforça o médico Marcos Maldaun, presidente da Associação Amigos do HC.

Corridas de rua representam um importante segmento esportivo comunitário com ampla participação popular e crescente interesse nacional. A FEF-Unicamp tem realizado anualmente, há mais de uma década a “Volta da UNICAMP” sempre no segundo semestre incluindo provas de caminhada e corrida.

O presente projeto apresenta uma proposta para realizar uma prova (corrida de rua) desenvolvida a partir da parceria do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, da Associação Amigos do HC e da FEF-UNICAMP. Essa cooperação visa fomentar a prática da atividade física junto à comunidade interna e externa, ampliar a participação comunitária nas ações promovidas pela Unicamp e, sobre tudo, gerar um evento que possa arrecadar fundos para o HC da Unicamp.

Conforme nossa experiência pregressa com a Volta da Unicamp, que nas edições já realizadas soma mais de 14.600 participantes espera-se oferecer outra oportunidade, no primeiro semestre de cada ano, ampliando ainda mais o número de participantes e os apoiadores, com base na relevante causa antes apresentada: manutenção do HC.

Objetivos

Características do Evento - Provas

ATENÇÃO:
- As idades mínima exigidas em cada prova deverão ser completadas até a data do evento.
- Atletas Portadores de Necessidades Especiais (PNE) poderão se inscrever apenas na prova de 5km.

Duração da Prova

A prova terá a duração máxima de 2 (duas) horas e o participante que em qualquer dos trechos não estiver dentro do tempo projetado, será convidado a interromper sua participação.

Data e Horário

15 de Maio (Domingo) de 2022 nos seguintes horários:

Local de Concentração

Em frente a edifício principal da Reitoria da UNICAMP 
Rua da Reitoria, 109 - Cidade Universitária, Campinas - SP, 13083-872

Inscrição

Clique aqui para ir ao site do evento e fazer sua inscrição.

A empresa multinacional Hartmann, especializada em soluções para a saúde, especialmente no cuidado de lesões de pele, doou ao Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp, 500 unidades do curativo Atrauman AG. Trata-se de um curativo fino, macio, maleável e não aderente, composto por tule de poliamida impregnado com substância neutra a base de triglicerídeos e prata metálica.

Cada curativo custa, em média, R$ 90,00 nas drogarias e lojas especializadas. Ele é indicado para o tratamento de feridas criticamente colonizadas e na profilaxia de infecção de feridas agudas e crônicas. Ele é indicado e usado por estomaterapeutas no tratamento de feridas de difícil cicatrização.

De acordo com Vanessa Abreu da Silva, enfermeira do Núcleo de Estomaterapia do Departamento de Enfermagem (DENF) do HC Unicamp, diante da complexidade do pacientes com ferida com HC, tecnologias impregnadas com prata tem um papel muito importante no manejo de feridas.

“Os curativos com prata são amplamente utilizados no tratamento de feridas devido a sua ação no controle da carga bacteriana local na ferida, o que colabora com o processo de cicatrização”, explica Vanessa.

Segundo Mariana Lapa, gerente de vendas da Hartmann Brasil, uma das preocupações da empresa é levar tecnologias para oferecer apoio, cuidado e proteção aos que necessitam.

“Levamos soluções para cuidados com a pele. Dessa forma, entendemos que o HC Unicamp e outros hospitais do nosso país possuem pacientes que podem se beneficiar desses produtos. Ficamos muito felizes em poder oferecer ao HC um apoio nesse momento de tantas instabilidades”, comenta Mariana.


Seja um amigo do HC. O hospital precisa de doações

Para doar, acesse aqui ou ligue para a Central de Captação do HC no telefone (19) 99834-8160.


Texto: Edimilson Montalti  – Assessoria de imprensa do HC Unicamp
Fotografia: Fabrício Ferreira dos Santos e Edimilson Montalti

No dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, o Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp recebeu novamente a doação de turbantes, lenços e echarpes de seda e viscose, tiaras, faixas, perucas e também ecobags, bolsas em jeans e embalagens de presente, totalizando 420 itens no valor de R$ 10 mil.

A doação foi feita pelo Projeto Lenços do Bem que, através de voluntárias, faz arrecadações, confecções e doações de lenços, turbantes, echarpes, faixas e tiaras para pacientes em tratamento oncológico. Essa é segunda a doação que fazem ao HC Unicamp.

A doação foi entregue ao Serviço Social do HC Unicamp, que se mobilizará para atender a comunidade hospitalar.

“Pensamos em contemplar não só a oncologia com essas doações, mas também as demais mulheres que são atendidas nos ambulatórios do HC Unicamp e também no ambulatório do Hospital Dia”, revela a assistente social Adriana Renata F. Gasparoni.

Lenços do Bem

Projeto Lenços do Bem foi criado em 2015, na época em que sua idealizadora, Luciana Gobbi, fez o primeiro ciclo de quimioterapia para tratamento de câncer de mama. O principal objetivo do Lenços do Bem é levar carinho às pacientes nesse momento delicado do tratamento médico, e com isso ajudar na autoestima da mulher.

“Ao poucos o projeto foi se transformando em um propósito de vida. Me sinto abençoada em ter a oportunidade de atuar como uma ponte entre doadoras e destinatárias. Minha gratidão é imensa pelas voluntárias, doadoras, arrecadadoras e artesãs que atuam, diariamente e de maneira incansável, no projeto. Também agradeço ao HC, Caism e Boldrini que nos acolheram nessa caminhada”, diz Luciana, reforçando que tudo se define em um só uma palavra: gratidão!


Leia também:
Pacientes da área de oncologia do HC ganham doação de lenços


Texto e edição: Edimilson Montalti – Assessoria de imprensa do HC Unicamp
Fotografia: Fabrício Ferreira dos Santos e equipe do Serviço Social do HC Unicamp

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp recebeu R$ 211 mil em recursos doados pelo Ministério Público do Trabalho da 15ª Região para a reforma e compra de uma nova câmara mortuária refrigerada em inox para acomodação de até oito corpos. O pedido de recursos foi encaminhado pelo superintendente do HC, Antonio Gonçalves de Oliveira Filho, em agosto de 2020 aos procuradores Ronaldo José Lira, Nei Messias Vieira e Juliana Mendes Martins Rosolen.

“A antiga câmara mortuária tinha 35 anos de uso. A conservação dos corpos de pacientes, especialmente os acometidos pela covid-19, demanda cuidados especiais para evitar a disseminação do vírus e a proteção dos trabalhadores da saúde. Essa doação veio em boa hora. Agradecemos, mais uma vez, a parceria com o Ministério Público do Trabalho que sempre apoia o HC Unicamp”, comenta Antonio Gonçalves.

De acordo com o Nei Messias Vieira, procurador do Ministério Público do Trabalho da 15ª Região, os recursos destinados ao HC Unicamp são oriundos de acordos e ações trabalhistas, destinados pelo Ministério Público do Trabalho com base na Lei da Ação Civil Pública, e têm como objetivo gerar reparação social a danos causados à coletividade.

“Esperamos que a destinação ao Hospital das Clínicas da Unicamp traga benefícios para a sociedade, preservando o respeito à memória das pessoas que se foram, na medida em que a nova câmara mortuária propiciará tratamento mais condigno dos corpos, ao mesmo tempo que auxiliará na proteção dos trabalhadores e pessoas que utilizam aquele ambiente”, observa o procurador Nei Messias Vieira.

Utilização dos recursos

De acordo com a arquiteta Priscila Hafner Vian Capuchinho, da Divisão de Engenharia e Manutenção (DEM) do HC Unicamp, a câmara mortuária existente estava bastante deteriorada em função do tempo. Havia dificuldade na colocação dos corpos dentro da câmara em virtude de desníveis existentes no chão, além de grande dificuldade na limpeza, visto que não havia um sistema adequado de escoamento da água.

“A reforma contemplou a retirada completa de todas as peças da câmara antiga, demolição de alvenarias, retirada do sistema de isolamento e impermeabilização do piso, pintura das paredes e drenagem, antes da instalação da nova câmara, tudo isso seguindo todas as normas técnicas existentes. Foi instalada também uma cortina hospitalar de modo a garantir o isolamento visual dessa área”, explica a arquiteta que esteve à frente da reforma junto com a equipe da DEM do HC.

A nova câmara mortuária já está instalada na área da Patologia Clínica do HC Unicamp. Com a verba, o HC também está adquirindo um carro pantográfico para elevação de corpos e outra câmara mortuária com capacidade para obesos, que também será instalada, em breve, ao lado da atual.


Leia também:
HC da Unicamp finaliza a reforma e instalação de nova câmara mortuária com verba doada pelo MPT


Texto: Edimilson Montalti  – Assessoria de imprensa do HC Unicamp
Fotografias: Rodrigo Bueno Oliveira e Sérgio Lacerda

Desde outubro de 2021, o HC Unicamp passou a ser uma central permanente de captação de cabelos do Projeto Tio Fininho, que em parceria com a ONG Fio de Alegria confecciona perucas para pacientes diagnosticadas com câncer ou outros tipos de doenças que causam a queda dos cabelos.

Na segunda-feira (7), Tio Fininho esteve no Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp e retirou 136 mechas de cabelos arrecadadas pelo HC e trouxe cinco novas perucas. Ele foi recebido pela relações públicas do HC, Tricia Thomé, e pela assistente social da área de oncologia, Gina Colombo Feijó de Sousa, que faz a triagem das pacientes oncológicas ou com alopecia atendidas no HC Unicamp que recebem as perucas.

“Muitas pacientes, ao saberem que irão perder o cabelo devido à quimioterapia, ficam muito sensibilizadas e as perucas ajudam na autoestima dessas pacientes durante o tratamento”, explica Gina.

De acordo com Tricia Thomé, para doar as mechas que serão utilizadas na confecção das perucas é bem simples: o cabelo tem que estar limpo e seco, com um mínimo de 20 centímetros de comprimento e preso em um elástico. A entrega deve ser agendada pelo telefone (19) 3521-8002 ou pelo email relpub@hc.unicamp.br.

“O projeto Tio Fininho e a ONG Fio da Alegria formam uma importante parceria que veio ajudar as pacientes de nosso hospital”, ressalta Tricia.

Projeto Tio Fininho

O projeto Tio Fininho existe há dois anos. Com sede na cidade de Indaiatuba, SP, o projeto recebe cabelos do Brasil e até do exterior. Só em 2021, o projeto Tio Fininho já recebeu mais de três mil “mechas de esperança”, que são encaminhadas para a ONG Fio da Alegria.

“A gente leva o amor, mas quem doa é o povo, que tira um pedaço de si para doar ao próximo”, diz Fininho.


Texto: Edimilson Montalti – Assessoria de imprensa HC Unicamp
Fotografia: HC Unicamp

O ambulatório de Cirurgia do Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp recebeu a doação de 35 cintas modeladoras de diversos tamanhos e 16 malhas de compressão para busto e mãos. A doação foi feita por Oswaldo Kuchla de Souto e Maria Alice Lucas dos Santos Souto, donos de uma loja de podologia em Ribeirão Preto. “O nosso objetivo é poder ajudar pessoas que necessitam e não têm condições de adquirir esses produtos”, explicam Oswaldo e Maria Alice.

A doação chegou à Central de Captação Amigos do HC Unicamp por meio de Roseli Aparecida Alves Siquieri. Ela pesquisou na internet se havia alguma instituição que oferecia operações reparatórias gratuitamente para pessoas de baixa renda e viu que o HC Unicamp oferecia isso.

“Daí, entrei, em contato com outra amiga que é estudante e moradora da cidade universitária e cheguei até a Central de Captação Amigos do HC Unicamp”, diz Roseli que é amiga dos doadores.

De acordo com Elaine Cristina Cândido, o ambulatório de Cirurgia do HC Unicamp atende públicos inimagináveis, desde os mais carentes até aqueles que podem pagar R$ 80 ou mais por uma cinta modeladora. “A falta de uma cinta ou meia de alta compressão, por exemplo, pode acarretar até em cancelamento cirúrgico. Essa doação irá ajudar muito nossos pacientes mais carentes”, diz Elaine.


Seja um amigo do HC. O hospital precisa de doações

Para doar, acesse aqui ou ligue para a Central de Captação do HC no telefone (19) 99834-8160.


Texto: Edimilson Montalti  – Assessoria de imprensa do HC Unicamp
Fotografia: Fabrício Ferreira dos Santos e Edimilson Montalti

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp recebeu uma doação de 150 placas de identificação de leitos feita pelo Grupo de Estudos e Projetos em Engenharia de Alimentos (Gepea). As placas de identificação são feitas de plástico de garrafas pets e serão usadas para proteger as folhas com as informações do paciente, agora fixadas sobre o leito. O valor total do material doado é de R$ 1.185,00.

Flávia Santiago, supervisora de enfermagem das enfermarias de hematologia e transplante de medula e nefrologia localizada no sexto andar do HC, explica que antes as folhas eram fixadas diretamente na parede ou no painel da luminária, porém rasgavam, sujavam e caiam.

“Essa nova placa preserva a folha com as informações dos pacientes. Isso assegura a identidade da pessoa e evita erros de troca exames, por exemplo”, comenta Flávia.

A doação das placas de identificação para os leitos dos pacientes foi intermediada pela Central de Captação Amigos do HC. De acordo com Fabrício Ferreira dos Santos, responsável pela Central de Captação Amigos do HC, a demanda foi prontamente atendida. “É uma alegria poder contar com o Gepea como parceiros do Amigos do HC”, diz Fabrício.

João Baptista, líder financeiro do Gepea, confidenciou que a necessidade do HC soou como uma situação de urgência para o grupo da Faculdade de Engenharia de Alimentos (FEA). “Quisemos retribuir ao HC aquilo que ele proporciona a nós e a toda a comunidade da Unicamp. Nada mais justo do que doar para o hospital”, diz João Baptista.


Seja um amigo do HC. O hospital precisa de doações

Para doar, acesse aqui ou ligue para a Central de Captação do HC no telefone (19) 99834-8160.


Texto: Edimilson Montalti  com Marcos Guilherme R. Caetano – Assessoria de imprensa do HC Unicamp
Fotografia: Marcos Guilherme R. Caetano

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp estava há três meses sem a cafeteira industrial. O uso prolongado tornou o equipamento sem conserto. Para a Divisão de Nutrição e Dietética (DND) o processo de preparo do café estava sendo muito complicado. São feitos em média 88 litros de café por dia, sendo 78 litros para os pacientes e 10 litros para o refeitório.

“Como não podemos parar com nossos processos, tivemos que fazer uma adaptação para o preparo do café. Estávamos usando a cafeteira do refeitório e em substituição, colocamos uma garrafa térmica no lugar. Como a capacidade da cafeteira do refeitório é de 25 litros, tínhamos que fazer o café em três etapas”, relembra a nutricionista Luciane Giordano, coordenadora da DND.

HIGA Atacado doou, por meio da Central de Captação Amigos do HC, recursos para a aquisição de uma cafeteira industrial com capacidade para 40 litros. Com a doação, a DND passou a fazer o cafezinho necessário para atender as demandas do hospital e a antiga cafeteira voltou para o refeitório.

“Agradecemos imensamente ao HIGA Atacado por atender a nossa demanda. Agora poderemos fazer o cafezinho dos pacientes e dos colaboradores do hospital de forma rápida e quente”, diz Luciane.


Seja um amigo do HC. O hospital precisa de doações

Para doar, acesse aqui ou ligue para a Central de Doações do HC no telefone (19) 99834-8160.


Texto: Edimilson Montalti – Assessoria de imprensa HC Unicamp

O Hospital de Clínicas (HC) da Unicamp recebeu do Rotary Club de Campinas Oeste a doação de quatro cadeiras de banho. A doação foi destinada para os pacientes internados na pediatria do hospital. Cada cadeira custou R$ 1.280,00 e servirá de suporte para auxiliar a equipe de enfermagem no manuseio e trato com as crianças, além de proporcionar conforto, segurança e praticidade no banho. A entrega das cadeiras aconteceu na segunda-feira (24) na enfermaria de pediatria, localizada no quarto andar do HC.

“Mapeamos na comunidade oportunidades interessantes e identificamos essa necessidade do HC por meio da empresa Promedida. Submetemos o projeto de subsídio simplificado de até U$ 1 mil à Fundação Rotary e tivemos a aprovação dos recursos. Estamos contentes em fazer com que essa doação chegue às crianças atendidas no HC Unicamp”, diz Adriana Coelho de Camargo Penteado, presidente do Rotary Club de Campinas Oeste.

A pediatria do HC conta com 36 leitos e até então não tinha nenhuma cadeira de banho para crianças. A coordenadora do Serviço de Enfermagem Pediátrica do HC, Giselli Bueno, relata que sem as cadeiras era preciso improvisar. “As crianças menores que não ficam em pé tinham que ser acomodadas no colo das mães ou das enfermeiras para ser feita a higienização. Com as cadeiras será possível dar banho nos internados de forma segura e rápida. Isso irá auxiliar, inclusive, na recuperação de nossos pequenos pacientes”, explica Giseli.

A tramitação dos recursos foi feita pela Central de Captação Amigos do HC, responsável por receber as doações feitas para o hospital. “Doações como essa contribuem para a qualidade, porque melhora o atendimento dos pacientes e também a performance dos profissionais envolvidos”, explica Fabrício Ferreira dos Santos, responsável pela Central de Captação Amigos do HC.

“Futuramente, podemos pensar em projetos maiores, por meio de subsídios globais”, revela Simone Teles, presidente da fundação rotaria do Rotary Club de Campinas Oeste.

Participaram ainda da entrega das cadeiras de banho Mara Silvia Vacarro Carvalho Daniel, membro do Rotary Club de Campinas Oeste e a terapeuta ocupacional Rita de Cássia Pinto, da empresa Promedida, que faz avaliação de cadeiras especiais para crianças e adultos e realiza capacitações a atendimento personalizado no HC Unicamp.


Seja um amigo do HC, o hospital precisa de doações, acesse aqui ou ligue para a Central de Doações do HC (19) 9 9834 8160.


Texto: Edimilson Montalti  com Marcos Guilherme R. Caetano – Assessoria de imprensa do HC Unicamp
Fotografia: Fabrício Ferreira dos Santos e Edimilson Montalti

AINDA TEM DÚVIDAS?

ENTRE EM CONTATO

(19)

3521-8329

(19)

3521-8796

(19)

99834-8160

O Amigos do HC nasceu graças ao empenho e dedicação da Superintendência do HC, apoiada pelo Grupo Amigos do HC e, em parceira, com alunos de graduação da FCM e trabalho voluntário.
Desenvolvido por Marcel Design
linkedin facebook pinterest youtube rss twitter instagram facebook-blank rss-blank linkedin-blank pinterest youtube twitter instagram